Ideias boas

para usar todos os dias

Sábado, 05 de Fevereiro de 2011

Como os estrangeiros vêm Portugal

 

 

Tirado daqui via este site

 

E já que estamos no "mood" as 10 coisas que nunca deveriam mudar em Portugal segundo Alex Ellis, o embaixador britânico em Portugal, que cessou funções com o final de 2010

 

1. A ligação intergeracional. Portugal é um país em que os jovens e os velhos conversam – normalmente dentro do contexto familiar. O estatuto de avô é altíssimo na sociedade portuguesa – e ainda bem. Os portugueses respeitam a primeira e a terceira idade, para o benefício de todos.

 

2. O lugar central da comida na vida diária. O almoço conta – não uma sandes comida com pressa e mal digerida, mas uma sopa, um prato quente etc, tudo comido à mesa e em companhia. Também aqui se reforça uma ligação com a família.

 

3. A variedade da paisagem. Não conheço outro país onde seja possível ver tanta coisa num dia só, desde a imponência do rio Douro até à beleza das planícies do Alentejo, passando pelos planaltos e pela serra da Beira Interior.

 

4. A tolerância. Nunca vivi num país que aceita tão bem os estrangeiros. Não é por acaso que Portugal é considerado um dos países mais abertos aos emigrantes pelo estudo internacional MIPEX.

 

5. O café e os cafés. Os lugares são simples, acolhedores e agradáveis; a bebida é um pequeno prazer diário, especialmente quando acompanhado por um pastel de nata quente.

 

6. A inocência. É difícil descrever esta ideia em poucas palavras sem parecer paternalista; mas vi, no meu primeiro fim-de-semana em Portugal, numa festa popular em Vila Real, adolescentes a dançar danças tradicionais com uma alegria e abertura que têm, na sua raiz, uma certa inocência.

 

7. Um profundo espírito de independência. Olhando para o mapa ibérico parece estranho que Portugal continue a ser um país independente. Mas é e não é por acaso. No fundo de cada português há um espírito profundamente autónomo e independentista.

 

8. As mulheres. O Adido de Defesa na Embaixada, há quinze anos, deu-me um conselho precioso: “Jovem, se quiser uma coisa para ser mesmo bem feita neste país, dê a tarefa a uma mulher”. Concordei tanto que me casei com uma portuguesa.

 

9. A curiosidade sobre, e o conhecimento, do mundo. A influência de “lá” é evidente cá, na comida, nas artes, nos nomes. Portugal é um pais ligado, e que quer continuar ligado, aos outros continentes do mundo.

 

10. Que o dinheiro não é a coisa mais importante no mundo. As coisas boas de Portugal não são caras. Antes pelo contrário: não há nada melhor do que sair da praia ao fim da tarde e comer um peixe grelhado, acompanhado por um simples copo de vinho.

 

 

 

publicado por 7partidas às 22:14

Mundo dos Pequeninos I

Existe na Reboleira (Amadora)  uma senhora muito velhota, vestida como uma menina de 12 anos, que deambula pela cidade e remexe no lixo.

 

Ela é magra e tem um certo ar alucinado, mas algo se esconde detrás do aspecto dela.

 

Esconde-se uma enfermeira que trabalhou em áfrica, que agora voltou para Portugal e que gasta o tempo da sua reforma a trazer um pouco de arte às ruas da Amadora. Ela, com tintas e lixo, criou um mundo de fantasia que espalhou pela freguesia. Ora pinta os marcos da rua, ora os separadores na estrada ou faz castelos e hoteis em caixas de electricidade. Julgo até que a Junta de Freguesia lhe ofereceu um obreiro para pôr as telhas nessas conversões.

 

Mas o que vos trago hoje não são nenhuma dessas conversões (para isso preciso de mais tempo para fotografá-las todas, mas prometo que haverá uma parte II deste post), trago sim um dos mundos em miniatura que ela criou numa das principais artérias da Reboleira.

 

 

 

 

Ver no Mapa o Mundo dos Pequeninos

publicado por 7partidas às 02:17

pesquisar

 

Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
18
20
21
22
23
25
26
27
28

arquivos

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D